terça-feira, 9 de outubro de 2007

Mapas de Humaitá - Am e Dados Geográficos

Humaitá-Am é entroncamento mais  importante da região norte do Brasil, cortado por 02 (duas) BR's federais, BR-230 (Transamazônica) e BR-319 (Porto Velho-RO a Manaus-AM).

GEOGRAFIA MUNICIPAL
a) Limites: Humaitá faz limites com os municípios vizinhos e um Estado: Ao Norte com Manicoré, ao Sul com o Estado de Rondônia, ao Leste com Manicoré e ao Oeste com Manicoré, Tapauá e Canutama.

b) Área: Geograficamente Humaitá esta localizada ao Sul do estado do Amazonas, ocupando uma área de 33.072,00 km² - IBGE 2000,  aproximadamente. 

c) População: 38.559,00 – IBGE 2007, habitantes no município. Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) e Produto Interno Bruto (PIB): IDH – 0,678 – Fonte ONU 2005; e PIB – IBGE 2002 – 99.839.000,00 mil reais,  PIB per capita 3.332,00 reais – Fonte IBGE 2004.

d) Clima: quente e úmido. As estações do ano: uma chuvosa “inverno” que vai de outubro a abril e outra de estiagem “verão” que vai de maio a setembro. No meio do ano, às vezes acontece o fenômeno da “friagem” que é uma queda da temperatura provocada pelo deslocamento da Massa de Ar Polar Atlântica.

e) Bairros: Hoje Humaitá cresceu e possui 13 (treze) bairros: Ao Norte São Domingos Sávio, e Divino Pranto; ao Sul Nossa Srª do Carmo, São José e São Francisco; ao Leste Santo Antônio e Centro; ao Oeste São Pedro e São Sebastião; ao Nordeste Novo Centenário; ao Sudoeste São Cristóvão; ao Noroeste Nova Humaitá e Nova Esperança.    

f) Zona Urbana: Nela encontra-se a sede do município, o maior número de casas comerciais, bancos, escritórios, supermercados, farmácias, repartições públicas. Humaitá sofrera uma serie de transformações decorrentes que têm modificado os hábitos, costumes e comportamentos da população, elevando suas necessidades e exigências. O crescimento desordenado da cidade e o aumento da população ocasionado pela vinda de pessoas de outros lugares têm resultado em problemas sociais: falta de moradia, precárias condições de higiene e saneamento, que interferem na qualidade de vida do povo humaitaense.

g) Zona Rural: Formada por sítios, fazendas, chácaras, comunidades, reservas indígenas, nelas vivem o homem do campo. Alguns povoados do rio Madeira e seus habitantes dedicam-se ao cultivo do milho, mandioca, melancia, banana e batata doce praticam a agricultura, a pecuária, o extrativismo (mineral, vegetal e animal), onde os moradores da cidade necessitam dos alimentos vindos da zona rural (carne, peixes, verduras e frutas). Quase todas as comunidades de Humaitá possuem escolas, motor de energia, antenas parabólica e postos de saúde. As dificuldades rurais são: As grandes enchentes e a seca dos rios, que prejudicam plantações e a criação de animais, os meios de transportes, a falta de água encanada e de energia 24hs, doenças e falta de sanitários apropriados, ausência de comércios, etc.

h) Vegetação: O município é coberto pela Floresta Amazônica com sua exuberante riqueza em espécies vegetais e animais. Com a chegada dos missionários no século XVII, Humaitá-Am ainda possuía uma imensa floresta equatorial, porém com a exploração desordenada de madeira, animais e a formação de enormes campos para agricultura e a pecuária, muitas espécies vegetais foram desaparecendo.

i) Relevo: Humaitá esta a 90m acima do nível do mar, possui algumas praias como: Praia de São Miguel e Praia do Paraíso, localizada no rio Madeira; Praia do Ipixuna, localizada a 40 Km no rio Ipixuna. Humaitá-Am localiza-se na Planície Amazônica e seu relevo contém:
      1. Terra Firme – Terrenos altos que não alagam, onde nascem grandes árvores tanto para venda como para utilização local, como: castanheiras, seringueiras (Havea Brasiliense), cedro, itaúba, louro, pau-rosa, curupira, acariquara, jatobá.
       2.  Várzea – Terrenos baixos e alagadiços, localizados às margens dos rios, lagos e paranás. As espécies vegetais encontradas são: taxizeiro, marimari, samaumeira e a muratinga. Após alagada, ela seca ficando com as terras férteis prontas para agricultura. Exemplos de várzea: Ilha das Pupunhas, Puruzinho, nestes terrenos aparecem extensões de areia (Praias). Existem as praias de São Miguel e Paraíso às margens do rio Madeira, e a Praia do Ipixuna às margens do rio Ipixuna a 40 Km de Humaitá.
       3. Igapós – Terrenos mais baixos das margens dos cursos d’água escura, vivem permanentemente alagados, existindo uma vegetação típica, como: apuizeiro, buriti, tarumanzeiro e marajazeiro. E é utilizado também para pesca.

       * Modificações do Relevo: Existem as provocadas pela natureza e pelo homem.
       ♦ Natureza – Chuvas, enchentes, ventos, correnteza dos rios, terras caídas (correnteza do rio Madeira), voçoroca (água das chuvas escorrendo nos solos provocando valetas).
       ♦ Homem – Construções de estradas, aterros, canais, como exemplos: o bairro Novo Centenário, denominado Lombo da Cobra, o bairro de Santo Antonio denominado Matinha, Rua 29 de Agosto, Av. Gusmão e Mercadão Municipal no Centro da Cidade.  

j) Hidrografia: passa pelo município o Rio Madeira, um dos maiores da Bacia Amazônica e de fundamental importância para a vida dos ribeirinhos. Dele se tira a água, o peixe e em alguns lugares o ouro, além de ser um importante meio de transporte.            
       
A hidrovia do Madeira é atualmente uma das mais importantes do país – por ela passam as balsas graneleiras que dão escoamento à produção de grãos do Centro Oeste brasileiro e de Rondônia para Itacoatiara e Belém e de lá, para o comércio exterior. De barco, em três dias chega-se a Manaus e em um dia chega-se em Porto Velho. Fazem também parte da hidrografia os Rios: Marmelo, Maicí, Machado e Ipixuna, além dos Igarapés Caxiri, Behém, Banheiro, Pupunha, Puruzinho, .... e dos Lagos: Pupunha, Paraíso, Uruapiara, dos Reis, do Antonio, do Acará ...

l) Atividades Econômicas: Atualmente as atividades econômicas do município atacam diversas frentes de produção: Pecuária de bovinos. Piscicultura. Pesca artesanal. Agricultura de arroz, soja, milho, cupuaçu e hortaliças. Artesanato. Fábricas de doces e licores. Beneficiadoras de Castanha. Movelaria. Madeireiras. Extrativismo Vegetal. Garimpo. O Governo do Estado tenta contribuir com incentivos através de programas especiais de financiamentos e orientação técnica que visam melhorar e aumentar a produção, nas diversas frentes de trabalho. É o chamado III Ciclo . Sendo a porta de entrada do Amazonas para quem vem do Centro Sul do país há perspectivas de que o município torne-se um centro regional importante. Em alguns aspectos ele já se destaca em relação ao estado do Amazonas. 

m) Solo: É a camada da superfície terrestre onde vivem as plantas, comumente chamada de terra. A erosão que é a corrosão ou desgaste sobre a superfície terrestre é causada pela ação das chuvas, ventos e calor. O desmatamento também prejudica o solo, tira sua proteção natural. Em Humaitá-Am os principais tipos de solos são:
       1. Arenoso – Composto por grãos de areia, próprios para o preparo de cimento, é encontrado próximo aos rios e igarapés.
    2. Argiloso – Utilizado para fabricação de tijolos, telhas, filtros de água, construção de casas, muros, barragens. Misturado ao calcário serve para a agricultura e esta espalhado em quase todo o município.
       3. Humoso – Composto de restos vegetais e animais em decomposição, fica sob a floresta facilitando o desenvolvimento dos vegetais e dos animais.
       4. Aluvial – Formado por detritos trazidos pelo rio Madeira, que fixam-se nas margens, servindo para a agricultura de subsistência dos ribeirinhos de curto ciclo, até a nova cheia.  

Fonte: Site (www.humaita-am.com)

2 comentários:

Jader disse...

Amigo, como está a conexão com internet em Humaitá? Só via rádio, ou tem adsl.

kurt disse...

tamben em http://horariodeferry.com/br